Wushu Moderno

Wushu Moderno

 

 

 

O SURGIMENTO DO WUSHU MODERNO

Mao Tse- tung mesmo antes de ser o grande lider comunista da China, já enfatizava a prática de exercícios físicos como elemento importante para fortalecer a nação. Mao também expressava sua admiração pela educação física alemã e ao judô japonês, pois os mesmos  contribuíram para o fortalecimento de seus respectivos países. Para ele, as qualidades humanas como moralidade e o intelecto estão relacionados a um corpo físico fortalecido desde a mais tenra idade.

Outra situação observada por Mao Tsé-tung era que as artes marciais chinesas possuíam muitos métodos de treinamento para o fortalecimento do corpo (Chi Kung) e, segundo Mao, não existiam evidências de causa e efeito em sua utilização. Ele acreditava que tal pratica era prejudicial à estrutura corporal humana devido ao vigor  de seus treinamentos. Aliada a isso, havia outra questão: na China existia uma variedade enorme de estilos de Kung Fu, por isso Mao insistia na simplificação desses estilos, o que serviu de base ideológica para a formação do Wushu Moderno.

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DO WUSHU MODERNO

 A proposta de Mao era padronizar o novo estilo em rotinas obrigatórias (Tao Lu) sendo que o Partido Comunista também eliminou a prática de combate livre pois estas habilidades de auto defesa não faziam sentido a nova ordem estabelecida onde "chineses não deveriam lutar contra chineses". Do mesmo modo, o regime comunista eliminou a relação tradicional que havia entre mestres e discípulos dentro das artes marciais, vista  pelo regime como elemento feudal e reacionário, que seria, portanto, substituída pela relação mais moderna de treinador e atleta.

A EVOLUÇÃO DO WUSHU MODERNO

 A partir de 1951, começaram a ser realizadas várias reuniões entre mestres e treinadores de artes marciais para discutir formas de organizar e regulamentar a prática do novo Kung Fu. Em 1957, o Departamento Nacional de Esporte  da China organizou uma importante reunião onde foram definidos os objetivos do Wushu. Esses objetivos passariam a ser voltados para a educação física e, com isso, se concentraram na criação das rotinas padronizadas.

Em 1958, foi organizado em Pequim os Jogos Nacionais de Wushu, e logo um ano depois foram aprovadas as regras de competições de Wushu. Convém ressaltar que essas regras davam mais ênfase nos movimentos com acrobacias e com   alto  nível  de   dificuldade (Nandu). O Wushu Moderno cresceu rapidamente pois, a princípio, tinha-se a liberdade de eliminar as barreiras de desconfiança que existiam nas práticas tradicionais.

Outra linha de evolução do Wushu tratava da inclusão de técnicas de ataques e defesas em grupos de 2 ou mais praticantes (Tui Liang), com objetivo claro de reverter pelo menos em parte, a tendência acrobática que havia colocado em risco a tradição e a natureza das artes marciais chinesas.

Já em 1974, uma delegação de Wushu visitou diversas cidades fora da China com o objetivo de divulgar o esporte que até então era desconhecido no ocidente. No meio desta equipe, encontrava-se o jovem Li Lianjie, na época com 11 anos de idade, que futuramente seria conhecido pelo nome artístico de Jet Li.

 

Em contraste com a crescente evolução do Wushu, os estilos tradicionais não tiveram a mesma sorte. O estouro da Revolução Cultural em 1966 colocou em xeque todos aqueles contrários a Mao, o que gerou consequências nefastas ao Kung Fu tradicional. Muitos estilos foram censurados, suas documentações confiscadas e acabaram sendo extintos. Os poucos que remanesceram foi devido à migração de chineses para outras regiões como Taiwan ou se encontravam em regiões isoladas onde a influência da Revolução Cultural não foi sentida com tanta intensidade.

Em 1990, foi criada em Pequim a Federação Internacional de Wushu, cujo objetivo seria promover e regularizar todas as manifestações do Wushu no mundo.

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Login

Register

*
*
*
*
*
*

Fields marked with an asterisk (*) are required.

Históricos