13 th Word Wushu Championship 2015

A Seleção Brasileira de Kungfu Wushu, que irá representar o Brasil no 13º Campeonato Mundial de Wushu, a ser realizado de 11 a 18 de novembro, embarca no dia 7 de novembro para Jacarta, na Indonésia, cidade sede do evento. O time será composto por 16 atletas, sendo 8 da modalidade de Sanda (combate) e 08 de Taolu (sequência de movimentos).

Os atletas que mais se destacaram em campeonatos ao longo do ano passaram por uma serie de treinamentos coletivos no Ginásio da Faculdade de Educação Física da Unicamp, em Campinas, além de terem participado do 6° Campeonato Sulamericano de Wushu, realizado no Paraguai, até serem oficialmente convocados para compor a equipe. Agora seguem com sua preparação final para o evento até o dia do embarque para a Indonésia.

 

Parte da equipe fará aclimatação na China, alguns atletas de Sanda farão uma concentração em Porto Ferreira, interior de São Paulo, outros treinarão em suas respectivas cidades até o embarque para a competição.

Pela primeira vez, a competição será transmitida ao vivo pela Internet, no link worldwushu.tv.  O evento também contará com a ilustre presença do astro do cinema Jet Li.

Neste ano, foram incluídas novas categorias de Taolu, serão quatro de Wushu Tradicional e o Brasil terá dois representantes disputando: Tania Sakanaka, com Bagua e Marcelo Yamada, em Dadao.

Segundo o técnico de Sanda, Professor Antonio Carlos, a expectativa da equipe é fazer sua melhor participação de todos os mundiais. “O time feminino está indo completo, temos atletas que podem se destacar, pois estão bem focadas nos treinos e conscientes do que irão enfrentar durante a competição. E, o time masculino está renovado, estamos com quatro atletas indo com muita garra pela primeira vez em mundial”, comenta.

Para o técnico de Taolu, Professor João Ferreira, seu time também é um dos melhores que já montaram. “O nível de comprometimento, experiência, capacidade física está bem equilibrado. Sabemos bem como é um mundial, todos os atletas são muito bem preparados, e com o apelo olímpico da modalidade têm países investindo muito dinheiro, sendo assim, espero que cada atleta possa se superar neste evento, se apresentando bem, sendo competitivos e representando bem o Brasil como equipe, mostrando uma evolução do nosso conjunto”, afirma.