Onde o Wushu deu Errado?

Para a América, as divisões entre os kung fu tradicional e o wushu moderno são preta e branca como o yin yang. Wushu é wushu e tradicional é tradicional, e nunca os dois devem se encontrar. Tradicionalistas americanos vêem o wushu, como o estilo Fast Food, com desdém. Este estratagema comunista para imacular as artes marciais são atribuídas à Revolução Cultural, mas poucos realmente entendem sobre o que a Revolução Cultural realmente era. Tais críticos enxergam os atletas de wushu como não tendo habilidades de lutas e acreditam que todo o kung fu "real" está extinto na China continental. Esta é uma acusação extraordinária para se fazer contra o país que possui a maior população de artista marciais. Quando o wushu começou a pleitear se tornar parte dos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, tradicionalistas se entreolharam. Será que o wushu olímpico realmente representa uma ameaça maior que a Guarda Vermelha? Agora, talvez nunca saibamos. Neste artigo, o wushu falhou até mesmo em ganhar o status de esporte demonstração nos próximo Jogos Olímpicos. Uma oportunidade histórica - de posar no holofote do palco mundial - escapou entre nossos dedos.



Mas voltando à divisão entre o kung fu tradicional e o wushu moderno, o argumento que um atleta de wushu não pode ser tradicional é absurdo. Claramente, alguns praticantes caem solenemente no campo um do outro. Mas muitos mestres são plenamente bem sucedidos em ambos os métodos.  Mestre Zhao Changjun é um clássico exemplo deste encontro do tradicional com o moderno. Zhao é um dos mais condecorados campeões no wushu de todos os tempos. Apenas um outro artista marcial desafiou seu recorde de vitória: Jet Li. Nos círculos do wushu, é dito que os anos 70 pertenceram a Jet, mas os anos 80 pertenceram a Zhao. Mesmo através dos anos 70, Zhao sempre esteve pressionando Jet. "A razão pela qual Jet Li está sempre um pouco acima era porque ele estava na equipe de wushu de Pequim," observa  Zhao em mandarim, "e os internacionais eram sempre da equipe de wushu de Pequim. Muitos achavam que eu era melhor, mas como Jet fazia filmes, tinha mais foco nele." Ele não se vagloriza a toa. Nos finais dos anos 70 e até o fnal dos 80, Zhao ganhou 10 títulos individuais em eventos internacionais e internacionais. Ele ganhou mais de 54 medalhas de ouro e demonstrou pelos 5 continentes por mais de 30 países. Zhao é, sem sombra de dúvidas, um dos maiores mestre do wushu de todos os tempos. Mesmo assim, apesar de seu glorioso recorde no wushu, ele é um fervoroso defensor das artes marciais tradicionais. "Exite mais vida nas artes marciais tradicionais," relata de fato, Zhao. La é onde ele começou sua jornada do guerreiro e é onde está agora.

O único filho de um trabalhador mulçumano

Zhao nascem em 1960 em Xian, Província de Shaanxi, casa dos Guerreiros de Terracota. Ele era o único garoto entre 5 crianças e não era uma criança muito saudável. Cresceu nos anos que levaram à Revolução Cultural, quando a China estava em desordem e tumultos eram frequentes. Seu pai era um trabalhador cmum que tinha grande respeito pelas artes marciais, mas nunca teve a oportunidade de estudá-las pessoalmente; então ele inscreveu seu filho Zhao nelas, não apenas na esperança de melhorar sua saúde, mas também para defesa pessoal. Nestes tempos turbulentos, Zhao poderia usar suas habilidades, não apenas para se defender, mas para proteger as mulheres da sua família.

A família de Zhao era Hui. Os Hui eram uma minoria mulçumana na China, a minoria étinica nos anos 60 com quase 10 milhões de pessoas. O pai de Zhao o enviou para estudar sob um cidadão mulçumano chamado Yuan Run nas artes marciais tradicionais dos Hui, o Tan Tui (pernas saltadoras) e Cha Quan. "De Nanjing até Pequim, o melhor Tan Tui era do Islã", frase que Zhao reverencia. O pai de Zhao obedientemente levou seu filho toda manhã antes do trabalho e todo final de tarde, levando seu filho de 6 anos através de Xian em sua biciclea. Ele nunca sonhou que seu filho iria se tornar o maior campeão da China. Ele apenas queria que seu garoto pudesse lutar se precisasse. Zhao estudava com o Mestre Yuan quando a Revolução Cultural estourou em '67. Devido aquela loucura, o pai de Zhao teve que achar outro professor. Ele achou o Mestre Zhang Junde, no qual Zhao estudou Shaanxi Hong Quan e o estilo do bêbado, junto de outras formas tradicionais.

Em 1970, as artes marciais chinesas voltaram ao eixo. Zhao garantiu uma posição na equipe de wushu da província de Shaanxi na tenra idade de 10 anos, que o colocaram sob o ensino dos técnicos Yu Baiwen e Ma Zhenbang. Dois anos mais tarde, Zhao entrou em seu primeiro grande campeonato, a Competição Nacional de Artes Marciais, e ganhou o "prêmio ilustre" por sua forma de bastão. Este era um começo modesto de uma das carreiras mais estelares.

Dois anos depois, reconhecido como uma maiores jovens estrelas brilhantes do wushu na China, Zhao Changjun foi considerado para a histórica turnê na Casa Branca. O ano era 1974, e os atletas de wushu serviam como um segundo grupo de embaixadores da República  Popular da China para sempre ir aos Estados Unidos. A história rotulou como "diplomacia do ping pong", desde que os primeiros emissários eram jogadores de ping pong. Infelizmente para Zhao, ele foi chutado do time no último momento. Muitos grandes mestres falharam em passar nos rigorosos controles de antecedentes, então mestres excelentes como Yu Shaowen, Ma Xianda e Pan Qingfu foram cortados da turnê, independente de suas habilidades. Suas famílias não eram operárias ou seus parentes eram donos de terras ou eles tinham uma educação superior; qualquer mancha em seus registros comunistas resultariam em rejeição. Mas a família de Zhao preenchia os requerimentos. Ele foi rejeitado por algo completamente diferente. A especialidade de Zhao eram os estilos do macaco e do bêbado. No último momento, o governo decidiu que nenhuma das duas formas seriam apropriadas para demonstração no momento. "Eles me perguntam, 'Como você pode representar os chineses como macacos e bêbados todo o tempo?'"relembra Zhao. " Então eu fui retirado."

Por causa desta rejeição, Pan Qingfu me disse para mudar meu estilo. Baseado no estilo do bêbado, nós criamos o Ditang Quan (Estilo da Queda). Ditang existia antes, mas foi perdido. Não o tinhamos visto. "Esta foi a origem do ditang quan moderno, no qual todo ditang é baseado atualmente - uma permuta politicamente motivada de Pan e Zhao. A origem tradicional do Ditang  Quan permanece escondida ou perdida.

Apesar das formas recém criadas e das apresentações de wushu sob o comando da Revolução Cultural, artistas marciais como Zhao sempre mantiveram suas habilidades de luta escondidas. Os anos durante a Revolução foram muito violentos. Poucos chineses possuíam armas, então Zhao teve muitas oportunidades para se testar nas ruas. Ele se lembra de um incidente cerca de 4 anos depois da turnê da Casa Branca. Zhao e alguns colegas de classe estavam vendo um filme, a única forma de entretenimento da naqueles tempos. Um de seus irmãos de arte marcial se sentou ao seu lado, mas como ele era muito pequeno, teve que sentar na beirada da cadeira. Isto irritou outra pessoa, mas ao invés de pedir que se sente educadamente, apenas virou a cadeira e o derrubou. Uma discussão começou, e outra pessoa aplacou a situação, então todos pensaram que havia acabado. Eles só não sabiam que ele havia ido buscar ajuda. Zhao e seus amigos foram emboscados assim que saíram do cinema. "O treino que tive do meu professor Yan era muito tradicional," reflete Zhao. " Você tinha que saber o ataque e o método da defesa em cada movimento. Se não sabiam, seria espancado muito forte. tambem, meu pai reforçou isto. Estava treinando no time profissional, então estava em boa forma e com apenas 17 ou 18 anos de idade. Então não me levou muito tempo. Estavam em 7 ou 8 pessoas e acabei com todos."

Atletismo é essencial. Zhao dá crédito ao seu treino, assim como ao seu rigoroso treino no time profissional, como tendo contribuído muito em sua vitória naquela luta na rua. "Quando selecionado para um time profissional, eles realmente te observam," observa Zhao. "Você tem que ter velocidade, a determinação, tudo. Se consegue entrar em um time profissional, seu corpo tem que atingir rigoras metas. Meu pai me encorajava a caminhar a rota profissional, mas meu avô era um médico de medicina tradicional chinesa e não queria que fosse por este lado. Todos os competidores de wushu, especialmente os profissionais, tem que já ter um bom corpo. Ele tem que ter o que é preciso. De outra maneira, simplesmente não conseguem competir atualmente."


O Wushu Moderno Fracassou?


Zhao é atualmente um dos mestres vivos que foram testemunhas oculares da origem do wushu e como evoluiu das suas raízes tradicionais. Agora, com o sonho Olímpico destruído, ele pondera sobre os efeitos das últimas 3 décadas do wushu moderno nas artes marciais chinesas. "Me senti realmente triste. Para minha geração, fomos sortudos. Tivemos a chance de aprender as artes marciais tradicionais. Alguns jovens não tem a chance de conhecer a arte marcial chinesa tradicional de qualquer forma." Estes são os atletas de wushu que os tradicionalistas difamam, mas Zhao os vê como vítimas das circunstâncias. Hoje, ele está trabalhando para promover a instrução das artes marciais tradicionais para a próxima geração.

Ironicamente, wushu não é nem mesmo tão popular na China hoje em dia, pelo menos para os espectadores dos esportes. Zhao diz, "Na verdade, para o wushu competitivo, não há espectadores. Ninguém vai lá para assistir. Todos eles fazem a mesma coisa, então não é interessante. É porque eles tiveram que trilhar o caminho do esporte para tentar chegar nas Olimpíadas. Precisavam de muitos regulamentos e regras. Tudo tinha que ser claramente demonstrado e simplificado. Nós discutimos por muito tempo, acreditamos que o Taekwondo não possui a profundidade ou variedade das artes marciais chinesas. No entanto, eles entraram nas Olimpíadas muito antes. Wushu queria entrar, mas teve que ser mudado, teve que ser simplificado. Tiraram as aplicações de luta para que pudessem pular mais alto e se mostrar mais."

"Se você quer pular alto, não pode competir com a ginástica. Os aspectos artísticos não podem competir com a patinação. Para o wushu competitivo, você precisa cravar sua aterrizagem, então agora a postura inicial deve ser lenta, e em troca, eles chegam firmes ao solo. As artes marciais chinesas tradicionais não possuem este requerimento. Pode simplesmente sair e fazer rapidamente. O wushu moderno perdeu o significado dos movimentos. O que estão fazendo realmente? Você segura isto por um secundo, então vira e aterriza deste jeito?"

"Por que o Taekwondo entrou nas Olimpíadas? Todo o método de luta com as pernas está lá, então é completo. O boxe é tudo com os punhos. Para entrar com o wushu nas Olimpíadas é realmente um difícil teste. O que podem representar as artes marciais chinesas? Por exemplo, olhe o Taiji, Existem muitas formas e são todas muito diferentes. Você não pode ter tantas medalhas. As Olimpíadas estão cortando as medalhas. Então sem tudo aquilo, eles combinaram tudo em coisas como a forma 24, que não se parece com nada. Se o trabalho de todos os praticantes de artes marciais chinesas representar as artes marciais chinesas, mas estou sendo muito pessimista. Se não conseguirmos entrar em 2008, irá levar outros 20 ou 30 anos para ver isso."

Apenas de muitos promotores do wushu ainda se agarrarem ao sonho do ouro Olímpico, neste artigo, a melhor Federação Internacional de Wushu apareceu com a prepação de uma Competição Mundial de Wushu em Pequim simultaneamente com as Olimpíadas, mas não fazendo parte oficialmente.

"Estou inclinado a dizer que o wushu moderno é um fracasso," confessa Zhao após uma longa pausa. "É porque quando o wushu tentou ir às Olimpíadas, de alguma maneira, perderam a natureza do que o wushu realmente é. E aí é que está o fracasso."


Lutas em Jaulas e Mixed Martial Arts na China

Em contraste ao yin do wushu está o yang do MMA, ou lutas em jaulas, que tem crescido enormemente em popularidade na América. Estes são 2 extremos do espectro competitivo: wushu acrobático e luta de sombras; MMA é uma luta sem regras. Ambos podem posar como uma ameaça na mente de muitos tradicionalistas. Muitos entusiastas do MMA caluniam as artes tradicionais como obsoletas porque você simplesmente não vê técnicas tradicionais usadas na jaula.

Zhao é um adepto firme do MMA. "Penso que MMA é uma boa competição", ele declara. Ele encoraja fervorosamente mais trocas entre diferentes estilos, diferentes grupos e diferentes métodos, e ver o MMA como uma plataforma para intermediar. "Desde que somos globalizados, tudo é misturado. No passado, a China não permitia joelhadas e cotoveladas como no boxe tailandês, e os lutadores tailandeses não permitiam arremessos. Lembro de na Europa, não permitiam arremessos a 10 anos atrás. Agora todos se juntaram para estudar e explicar. Achamos um meio termo para construir de lá. Apenas olhe para o Sanshou. É nossa esperança que mais pessoas possam aceitar isso. Esta é a parte do crescimento. Adoraria ver as competições de artes marciais ser como as competições atléticas, mas ao invés de categorias de natação e corrida, o vasto espectro das artes marciais poderiam ser vistas."


Zhao já estava trocando experiências 2 décadas atrás, muito antes do Ultimate Fighting Championship aparecer na América. Em 1985, ele pisou no ringue com um dos boxeadores mais famosos do mundo, Muhammad Ali. Zhao ternamente se lembra. Não era uma luta oficil, apenas uma amigável troca de habilidades. Zhao é muito menor que Ali, mas ele tinha a vantagem. Boxeadores tipicamente não treinam suas pernas para levar chutes. Zhao é um mestre no TanTui, um estilo tradicional famosos por seus chutes. Depois que Zhao deu alguns chutes, Ali rapidamente cedeu. Como um embaixador internacional do wusu, Zhao teve muitas oportunidade para compartilhar técnicas em uma atmosfera informal e amistosa por todo o globo. Estas experiências, assim como a maestria que tinha do wushu e do tradiconal, deram a ele uma mente aberta a todos os métodos de lutas modernos; e isto ajudou porque ele abraçou a ascenção do MMA.

Lutas sem regras tem um longo histórico no círculos de artes marciais chinesas, elas apenas não eram feitas em jaulas. De acordo com Zhao, "Nos velhos tempos, nós lutávamos no Lei Tai (literalmente 'plataforma elevada', se referindo ao chão dos duelos abertos a desafiantes). Não havia limitador de idade ou estilo. Eles estão apenas tentando algo similar. Qualquer tipo de estilo pode ser usado junto. Mas ainda está em fase de testes. Testando, talvez possamos ter regras melhores. Talvez seja um passo adiante. Deste modo, podemos melhorar. "O cenário do MMA está apenas começando na China. Agora é muito pequeno." Zhao sabe o porque. "Na China, MMA não são organizados pelo governo.

O Tradicional irá ser Extinto?

"Artes marciais competitivas nunca representaram todo o cenário das artes marciais chinesas," insiste Zhao."Espero que as artes marciais tradicional se tornem como o Sumo no Japão. O Sumo não está tentando ser olímpico. Existe um respeito especial pelo Sumo. Artes marciais chinesas tradicionais ainda tem muito o que oferecer."

"Nos velhos dias, antes das armas, artes marciais chinesas tradicionais eram muito mais práticas, especialmente no campo de batalha. Mas hoje, nós ainda temos muitas razões práticas para praticar. No Japão, muitas pessoas adoram o Taiji para contra atacar a pressão do dia a dia. Existem diversas alternativas de passa tempos saudáveis, como o tênnis. Mas para o tênnis, as pessoas precisam de uma quadra. Taiji não precisa de nada, apenas um pouco de espaço. Você pode fazer isso por 10 minutos no trabalho, relaxar, e então voltar para o trabalho para encarar outra pressão."

"Existem outros que querem ser artistas de cinema. Seu objetivo é ser o próximo Jackie Chan ou Jet Li. Existem outros que querem ganhar medalhas. Mas o wushu moderno é limitado. Se você é muito jovem, não poderá entrar. Se for muito velho, seu corpo não poderá fazer isso mais. Estas são as desvantagens. Muitos competidores de wushu apenas tem o formato. Eles tem os movimentos, mas não o gong (literalmente 'habilidade', mas nas artes marciais chinesas, se refere aos fundamentos essenciais derivados da prática extensiva). Você deve praticar o Fajing (poder explosivo) acertando sacos de areia 1000 vezes por dia."

"Na minha escola, todos os estudantes devem estudar tanto o tradicional quanto o moderno nos níveis básicos e intermediários. Isto leva cerca de 3 a 5 anos. Quando esta fase é alcançada, o estudante é avaliado. Para os níveis avançados, o estudante se especializa em Sanshou (luta livre) ou Taolu (formas) e apenas treina dentro daquilo. Deve haver uma boa relação entre o wushu tradicional e o moderno. Eles devem permutar entre eles. Isto pode alongar a vida competitiva do wushu moderno. Pode aumentar também o desenvolvimento e providenciar mais espaço para crescer. Você precisa de 2 pernas para andar: uma é o wushu moderno, outra é o tradicional. Não se pode desistir de nenhum deles."



Como Seguir o Caminho do Guerreiro

Os verdadeiros culpados da ameaça às artes marciais tradicionais chinesas não são o wushu moderno ou o MMA. É o atrito. Kung Fu, por definição, é uma habilidade que leva tempo e trabalho - muito tempo e trabalho - e muitas pessoas simplesmente não tem mais o tempo suficiente para se dedicar e perpetuar a arte. O caminho do guerreiro está cheio de dificuldades, mas a responsabilidade é de cada um de nós. As únicas pessoas que podem matar o kung fu tradicional são os próprios tradicionalistas. Tradição apenas será preservada se nós, a geração presente, passar com sucesso para a próxima geração. Se nós falharmos, não há mais ninguém para culparmos alem de nós.

Como um veterano polido, Zhao oferece um conselho. "Poucas pessoas podem se manter em alto nível nas artes marciais. As pessoas modernas quem algo que seja imediatamente efetivo. Com o Taekwondo e o Karate, você pode progredir muito mais rapidamente. Mas as artes marciais chinesas são devagares. Você precisa de mais tempo. Muitos não tem a força de vontade. Eles não tem o corpo para continuar treinando.

Zhao espera que um dia, as artes marciais irão ser oferecidas ao público nas escolas pública ao redor do mundo, assim como é em algumas partes da China. Zhao insite em mais educação elementar para o público geral, assim mais pessoas podem aproveitar os benefícios das artes marciais. "As artes marciais chinesas estão em um regime de completo equilíbrio. Requerem saltos, agilidade, poder explosivo e todo tipo de habilidades. Se pode aprender os básicos das artes marciais chinesas por 2 ou 3 anos, você poderá ter uma fundação decente para qualquer coisa. Poderá trocar para o basquete, futebol ou qualquer atividade física e ver os benefícios. Se insiste nas artes marciais, poderá ter um certo nível de habilidade. Se não quiser, é um bom básico para ir a qualquer lugar. No entanto, se quer continuar no caminho do guerreiro, você e seu professor devem aumentar suas forças de vontade. 2 ou 3 anos não serão o suficiente. A estrada das artes marciais não é rápida nem curta."

Zhao Chanqjun é o Reitor do Instituto de Wushu Zhao Changjun em Xian, na província de Shaanxo. Sammo Hummo atua como superintendente de arte. O institudo é localizado na estrada de Shuichang, Subúrbop Sul, Xian, Província de Shaanxi, República Pessoal da China. Veja www.zhaocj-wushu.com para mais informações.

Artigo original de Gene Ching e Gigi Oh - © 2004 KungFuMagazine.com, todos os direitos reservados
Traduzido e adaptado de Kung Fu Magazine