Featured

SANDA NA CHINA X UFC

Cada província na China possui um clube profissional, bem como várias escolas de artes marciais chinesas privadas ensinam os estilos de Wushu Tradicional, bem como o Sanda. As universidades de esporte tem suas próprias equipes de  Wushu e Sanda e todas elas competem em torneios locais, regionais e nacionais. A maioria dos clubes de artes marciais chinesas se concentram em Sanda e performance Wushu ( Tao Lu ), mas oferecem também cursos de boxe, wrestling chinês ( Shuai Jiao ) e, muitas vezes, judô ou mesmo aulas de kendo. Elas já estão começando a oferecer também BJJ e MMA.

  Como a maioria das coisas super populares na China, Sanda é um tanto misterioso para o mundo ocidental. Os eventos internacionais de Sanda já acontecem em vários países e já se observam o crescimento de competidores de nações diferentes, sendo, a Rússia, a Turquia e o Irã os mais proeminente. Os lutadores de “Elite” podem receber uma compensação financeira muito generosa de seus países de origem, a maioria dos quais já  patrocina o esporte e ajuda a pagar por instalações, treinadores e custos de vida. Lutar no circuito de Sanda é um trabalho e até mesmo lutadores de baixo nível podem se sustentar e eventualmente se formar em uma posição de treinador pelos vários cantos do mundo. Coisa muito distante em nosso país ainda. Mais isto será um tema para um encontro aqui no Blog Tao Chi.

 Para pais chineses de mentalidade conservadora, o Wushu não é a primeira escolha para o futuro de um filho, mas também não é uma escolha terrível. Os clubes de Wushu e especialmente os de Sanda estão intimamente associados aos militares na China. Isso se pode traduzir em boa segurança no emprego para ser um treinador militar, bem como oportunidades para trabalhar como soldado no PLA ( Exército Popular de Libertação ) que é composto por Forças Terrestres, Força Aérea, Marinha, e ainda a Força de Mísseis Balísticos e a Força de Apoio estratégico. A sua força de 2.3 milhões de militares tornando o maior exército do mundo, em termos de número de militares, 0,20% do total da população da China. Uma das organizações mais fortes, e mais influentes do país.

A  academia de Shijiazhuang, província de Hebei, sede do Exército do Grupo 27, encarregado de proteger a capital do país, entre outras tarefas. Seus treinadores eram ex-militares e muitos estudantes são cadetes, oficiais ou membros da força policial local.

 O Sanda foi desenvolvido a partir de artes marciais tradicionais chinesas e Lei Tai ("plataforma") lutas que aconteciam no início do século 19 para civis e  soldados chineses. O kung fu tradicional e as lutas de plataforma eram populares na época, mas não eram vistos pelos comandantes militares, como técnicas efetivas para combates mão a mão no campo de batalha. O sistema Sanda competitivo surgiu do Sanshou (mãos livres ) antigo nome desta técnica que foi trocada para Sanda ( combate livre)  por se achar que seria uma nomenclatura mais adequada por incluiu técnicas de ataque de punho, chutes e arremessos .

 As associações de Wushu começaram a divulgação em massa das artes marciais no início da década de 70, após algumas décadas de latência durante as revoluções pós-libertação de Mao. Sanda e Wushu receberam regras claras e um sistema de pontos, técnicas letais foram descartadas e instituições esportivas em todo o país ofereceram aulas de Sanda para formação de treinadores e lutadores. O esporte pegou rapidamente  especialmente quando competidores e treinadores começaram a receber salários regulares do estado e realmente explodiram no final da década de 90, quando as competições de Sanda começaram a aparecer regularmente na televisão.

 Hoje, o Sanda forma a espinha dorsal de todo o repertório de artistas marciais chineses de competição . Há competições acontecendo constantemente, culminando no maior e mais importante evento de artes marciais na China, o Campeonato Nacional Wushu e Sanda. Os vencedores gozam de fama ao longo da vida, pagamentos em dinheiro e presentes generosos de patrocinadores.

 O circuito de Sanda é bem organizado e extremamente profissional na China , os lutadores recebem apoio médico antes, durante e após as competições, isso incluindo a hospedagem e alimentação e em alguns casos por tradutores, devido os diversos dialetos que existente na China. É comum também a presença de funcionários do governo, militares assistindo as lutas.

 Milhares de artistas marciais Chineses treinam desde a infância nas escolas esportivas, competem e viajam e depois  ao se aposentar das competições alguns se tornam treinadores.

 O que o Sanda oferece que outros estilos não?

 "Se formos identificar uma técnica, poderíamos dizer que são os arremessos e os chutes laterais", "As capturas de chutes são muito exclusivas para o Sanda e exigem grandes reflexos e tempo certo. “

 O Sanda ainda é pouco conhecido nos círculos MMA, mesmo que atualmente já existem vários representantes do Sanda no MMA, estes números ainda  perde para outras artes em popularidade principalmente o Muay Thai. O fato é que o Sanda realmente não precisa tanto disso. O circuito nacional de Sanda e Wushu na China é enorme e possui muita visibilidade. Lutadores e treinadores ganham bem e acabam tendo uma boa vida na China. Os torneios internacionais também são muito populares e atraem centenas de lutadores, milhares de espectadores e milhões em patrocínio.

 Para concluir, o UFC precisa do Sanda mais do que Sanda precisa do UFC.

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Tutoriais

Login

Register

*
*
*
*
*
*

Fields marked with an asterisk (*) are required.

Históricos

Registro
  •  O Grande Mestre 4 (Ip
    Man 4) chega ao seu capitulo final em 2019.

     

    Era Uma Vez em... Hollywood, o nono filme de Quentin Tarantino...

     

     

     

     

     

     


  • O Brasil sediará o 2° Seminário Sul-Americano de Qigong-Saúde entre os dias 24 e 29 de Maio

     

    Brasília sediará o XXVII Campeonato Brasileiro de Kung Fu de 7 a 11 de setembro.....

     

PARCERIA

         

 

 

 

  

Livros TaoChi