O que é Tai Chi Chuan

O Tai Chi Chuan surgiu na China no século XVII, como uma arte marcial. Hoje, Tai Chi Chuan é bem mais que isto. Tai Chi Chuan é uma prática física e mental, que herdou milênios de cultura e pesquisa empírica sobre movimento corporal, saúde, circulação de energia e meditação. O Tai Chi Chuan pode ser um meio de levá-lo a um modo de viver mais integral e a um estado de espirito mais feliz, a um contato mais proximo consigo, e a ter mais vitalidade e saúde.

 


História do Tai Chi Chuan

 

A história do tai chi chuan é considerada sempre sob dois aspectos: o lendário e o historicamente comprovado. Esses dois aspectos não se excluem necessariamente para a maioria dos professores propagadores dessa arte.

 

O aspecto lendário é, geralmente, encarado como uma metáfora para indicar o desenvolvimento dos princípios do tai chi chuan através da figura do taoista imortal Chang San Feng.

 

Historicamente comprovado, o criador do tai chi chuan foi Chen Wangting.

O Tai Chi Chuan foi criado por Chen Wangting, um general da Dinastia Ming, em 1644. Chen Wangting era legalista, e quando a dinastia caiu, ele voltou ao seu vilarejo natal. Afastado do meio militar, teve contato com práticas Taoístas de meditação e circulação de energia. Unindo seus conhecimentos marciais a estas práticas, criou um sistema de treinamento que ensinou aos seus descendentes, que desde então preservam seus ensinamentos. Chen Wangting pertencia à 9ª geração da Família Chen no condado de Wen, província de Henan, e até hoje seu vilarejo natal, chamado Chenjiagou, é o destino de escolha para quem deseja aprender Tai Chi Chuan na China.

No aspecto lendário o Tai Chi Chuan foi criado por Chang San Feng

Chang San Feng (1247-?), que então vivia num templo taoista do monte Wudang, já teria desenvolvido uma arte conhecida como "Os trinta e dois estilos do punho longo de Wudang" e, posteriormente, criou "As treze posturas do tai chi", após observar uma luta entre um pássaro (grou) e uma cobra, quando constatou que a flexibilidade se sobrepunha à rigidez, compreendendo a prática da alternância entre o yin e o yang e outras concepções da natureza, que se constituem na base do que depois passou a ser chamado de tai chi chuan.

 

Estilos de Tai Chi Chuan

 

São cinco os estilos de tai chi chuan reconhecidos como tradicionais pela comunidade internacional, cada um deles recebeu o nome da família chinesa que o criou, desenvolveu e transmitiu. Todos tem a mesma essência e seguem os mesmos princípios básicos, diferindo na forma.

 

Por ordem cronológica:

 

  • Tai chi chuan estilo Chen (陳氏)
  • Tai chi chuan estilo Thssen (陳氏)
  • Tai chi chuan estilo Yang (楊氏)
  • Tai chi chuan estilo Wu/Hao (武氏)
  • Tai chi chuan estilo Wu (吳氏)
  • Tai chi chuan estilo Sun (孫氏)

 

Ordenados por sua popularidade, considerando o número de praticantes, teríamos: Yang, Wu, Chen, Sun e Wu/Hao.

 

Atualmente encontramos referências a diversos outros estilos. Alguns deles são estilos hibridos ou derivados destes cinco estilos tradicionais.

 

Outros alegam ter sido praticados em segredo dentro de outras famílias ou em monastérios a partir das referências milenares taoístas que deram origem a esta prática, tornando-se de conhecimento aberto ao público há menos tempo.

 

Entre estes exemplos se inclui o estilo Wudang, referência ampla à prática de tai chi chuan realizada ainda hoje nos templos da montanha de Wudang (não confundir com o estilo contemporâneo que tomou para si o nome de Tai chi chuan de Wudang).

 

Há também o que poderíamos chamar de Tai chi chuan estilo de Pequim, composto por formas (tao lu) padronizadas pelo Governo Chinês, através do Comitê Nacional de Esportes da China, desenvolvidas exclusivamente para fins terapêuticos e esportivos. Hoje em dia muito popular não apenas na China mas em todo o mundo.

Obs.Na Associação Tao Chi ensinamos o estilo de Pequim

 

 

Tai Chi Chuan e Chi Kung

O que faz com que o Tai Chi Chuan seja mais que simplesmente uma sequência de movimentos executada em câmera lenta? E ainda, por que mover-se assim devagar?
A resposta é o Chi Kung. Qualquer exercício que tenha sido projetado com a finalidade de promover a circulação da energia vital no corpo pode ser chamado de Chi Kung, e existem centenas deles. No Tai Chi Chuan da família Chen, praticamos dois tipos de Chi Kung: o Zhanzhuang, conhecido como Postura da Árvore ou Postura da Estaca, e o Chansigong, o Desenrolar o Fio de Seda. Na maioria das vezes o Tai Chi Chuan é treinado em ritmo lento para que seja possível fazer os movimentos com a precisão requerida para a boa circulação de energia, mas se o praticante for proficiente, também pode ser feito em velocidade.

 

Tai Chi Chuan e saúde

O Tai Chi Chuan foi criado recebendo influências de práticas Taoístas de circulação de energia. Estas práticas visavam aumentar a vitalidade, e promover a melhoria da circulação da energia - que são os princípios terapêuticos da medicina chinesa. Por outro lado, o Tai Chi Chuan nasceu como uma arte marcial - mas não era um simples apanhado de técnicas para serem ensinadas a soldados, e sim um sistema refinado que seria ensinado dentro da própria família do fundador. O Tai Chi Chuan é a única arte marcial projetada na sua criação pra preservar a saúde do praticante.
Tendo sido construído fundamentado sobre a observância das leis naturais do Yin e Yang, o Tai Chi Chuan é infinitamente adaptável, podendo ser praticado desde por atletas até por pessoas com problemas de saúde sérios, e sendo útil tanto para condicionamento físico pesado quanto para a recuperação da saúde. Por isto o Tai Chi Chuan é enormemente popular, e tem sido objeto de pesquisas cientificas que comprovam suas propriedades curativas superiores. Um exemplo recente é o artigo publicado no New England Journal of Medicine demonstrando que os resultados da pratica do Tai Chi Chuan por pacientes com Mal de Parkinson são superiores aos resultados dos oferecidos pela prática de exercícios comuns.

 

Tai Chi Chuan, arte marcial e defesa pessoal

 

O Tai Chi Chuan é uma arte marcial, e pode ser usado para defesa pessoal. No entanto, é preciso compreender que o Tai Chi Chuan baseia-se na aquisição de habilidades que devem aparecer naturalmente pela transformação do corpo. Isto é muito diferente, e requer muito mais horas de treinamento, do que aprender técnicas de rápida assimilação.

 

Enquanto arte marcial, o tai chi chuan se baseia em treze conceitos fundamentais (shi san shi 十三势). Estas posturas/movimentos podem ser reconhecidos nas diversas formas praticadas pelos diferentes estilos. Cada escola interpreta estes conceitos com pequenas variações.

 

São conhecidas como as oito portas e os cinco passos (八門 五步), em chinês são denominadas: Peng, Lu, Ji, An, Cai, Lie, Zhou, Cao, Jin, Tui, Gu, Pan e Ding.

 

As oito portas (bā mén) se associam às oito direções representadas pelos oito trigramas do pa kua (py bā guà 八卦), elementos básicos na constituição do I Ching (py Yijing 易经 ).

 

  • Os quatro lados (si zheng 四正)
Péng 掤 (aparar)
履 (desviar)
擠 (pressionar)
Àn 按 (empurrar)

 

  • Os quatro cantos (si yu 四隅)
Cǎi 採 (colher e puxar)
Liè 挒 (colher e quebrar)
Zhǒu 肘 (golpe de cotovelo)
Kào 靠 (golpe de ombro)

 

Os cinco passos (Wǔ bù) 五步 podem ser relacionados aos Cinco Elementos cósmicos (五行 py wǔ xíng) que fundamentam a medicina tradicional chinesa: madeira, fogo, terra, metal e água (木, 火, 土, 金, 水).

 

Jìn bù 進步 (avançar)
Tùi bù 退步 (recuar)
Zǔo gù 左顧 (olhar à esquerda)
Yòu pàn 右盼 (olhar à direita)
Zhōng dìng 中定 (equilíbrio central)

 

 

Movimentos do Tai Chi Chuan

Os movimentos do Tai Chi Chuan são feitos de maneira encadeada e fluida, e devem ser realizados em estado de plena atenção mental.

 

Conforme Yang Chengfu durante os movimentos deven ser observados os seguintes aspectos :

 

  1. Suspender a cabeça pelo topo com leveza e sensibilidade (xu ling ding jin)
  2. Esvaziar o peito (han xiong) e alongar as costas (ba bei)
  3. Relaxar a cintura (song yao)
  4. Distinguir entre o cheio e o vazio (fen xu shi)
  5. Relaxar os ombros [Chen Jian] e soltar os cotovelos (zhui zhou)
  6. Usar a mente e não a força muscular (yong yi bu yong li)
  7. Interligar os movimentos da parte superior e inferior do corpo (shang xia xiang sui)
  8. Unir o interior e o exterior (nei wai xiang he)
  9. Mover-se com continuidade, sem rupturas (xiang lian bu duan)
  10. Buscar a quietude dentro do movimento (dong zhong qiu jing)